Anuncie Aqui

Web Rádio  Raphael Belo Xote

Trump recebe Bolsonaro e diz que apoia entrada do Brasil na OCDE

Bolsonaro e Trump dão entrevista coletiva, no Salão Oval da Casa Branca, nos Estados Unidos, antes de encontro
Foto: Brendan Smialowski / AFP
O presidente Jair Bolsonaro foi recebido, nesta terça-feira (19), na Casa Branca, pelo presidente Donald Trump, para sua primeira reunião bilateral com os EUA. Em entrevista à imprensa no salão oval, antes do encontro a portas fechadas, Trump disse que apoia a entrada do Brasil na OCDE e que pensa em como "facilitar" os vistos.


"Vamos apoiar a entrada do Brasil (na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE). Estamos trabalhando em várias questões militares e sobre as questões dos vistos para tudo funcionar com mais facilidade”, desconversou Trump, após o Brasil anunciar isenção de visto para os americanos.  
Antes de Trump, Bolsonaro defendeu a parceria entre os dois paísesda América. "O presidente Trump quer uma América grande e eu também quero um Brasil Grande. A partir desse momento, o Brasil estará mais do que nunca engajado com os Estados Unidos".
O presidente americano também destacou o bom momento que as relações Estados Unidos-Brasil estão passando ao receber seu colega brasileiro, Jair Bolsonaro, na Casa Branca. 
"O Brasil e os Estados Unidos nunca estiveram mais próximos do que estamos agora", declarou Trump no Salão Oval.
Venezuela 
Sobre a crise na Venezuela, um assunto que os dois presidentes devem abordar durante o encontro fechado, Trump afirmou que avalia "todas as opções" para forçar a saída do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, inclusive uma intervenção militar. O Brasil, no entanto, descarta essa possibilidade.
"Eu sei o que quero para a Venezuela, mas temos opções diferentes, vamos conversar sobre elas. Está tudo sobre a mesa, mas é uma vergonha o que está acontecendo lá, nós vimos mortes, fome. A Venezuela tornou-se o país mais pobre".
Presentes
Trump presenteou Bolsonaro com uma camisa da seleção norte-americana de futebol, estampando o nome "Bolsonaro" e o presidente brasileiro retribuiu o gesto com uma camisa número 10 da seleção brasileira, estampando o nome "Trump".
Depois do encontro no Salão Oval, que ocorre a portas fechadas, os presidentes darão uma entrevista coletiva aos jornalista, de acordo com a programação oficial. Mais cedo, Bolsonaro se encontrou com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro. 
Com informações da AFP e Agência Brasil
Tecnologia do Blogger.