Anuncie Aqui

Web Rádio  Raphael Belo Xote

Fifa nega recurso e confirma banimento de Marco Polo Del Nero do futebol para sempre

Marco Polo del Nero foi presidente da CBF entre 2014 e 2018 — Foto: Pedro Martins / MoWA Press
A Fifa anunciou nesta segunda-feira que o seu Comitê de Apelação decidiu por confirmar o banimento de Marco Polo del Nero, ex-presidente da CBF, de atividades ligadas ao futebol para sempre. A punição, que havia sido imposta há mais de um ano, estava sob revisão após recurso da defesa do brasileiro. O ex-dirigente ainda terá que pagar multa de 1 milhão de francos suíços (R$ 4 milhões). 

Com recurso negado junto à Fifa, o próximo passo que a defesa de Del Nero tem disponível é entrar com um recurso junto ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Lausanne, na Suíça. O TAS é a última instância em casos de justiça desportiva. O banimento é exatamente a mesma punição recebida pelo antecessor de Del Nero, José Maria Marín, que deixou o cargo em 2014, após a eleição de Marco Polo.    

Da presidência da CBF ao banimento    

 Del Nero tornou-se alvo de investigações do FBI em 2015, suspeito de envolvimento em esquemas de corrupção - e desde então não deixou mais o Brasil, onde não é acusado de nenhum crime. Naquele ano, foi indiciado pelo departamento de Justiça dos EUA por sete crimes (três de fraude, três de lavagem de dinheiro e um por integrar uma organização criminosa). 

Logo depois, o Comitê de Ética da Fifa abriu uma investigação interna, que demorou a avançar.     Entretanto, a partir do julgamento de Marín em um tribunal de Nova York, em dezembro de 2017, o caso andou. Del Nero foi citado em diversos depoimentos, planilhas, gravações e outros documentos - que foram tornados públicas pela investigação norte-americana. Os promotores do "Caso Fifa" afirmaram que Del Nero recebeu US$ 6,5 milhões em subornos para beneficiar empresas de marketing esportivo em contratos relacionados a Copa América, Taça Libertadores e Copa do Brasil. E a Fifa reabriu a investigação sobre o ex-presidente da CBF.     

No fim de 2017, a entidade máxima do futebol mundial decidiu suspender Del Nero por 90 dias, fazendo com que o vice-presidente Antônio Carlos Nunes de Lima, Coronel Nunes, assumisse a presidência da CBF interinamente. Esta suspenso.
Tecnologia do Blogger.