Anuncie Aqui

Web Rádio  Raphael Belo Xote

'Fui ameaçada por vereadores que estão do lado dele' , diz vítima de prefeito denunciado por abusos sexuais no Ceará

Médico e prefeito de Uruburetama filmava pacientes enquanto cometia abusos sexuais.  — Foto: Reprodução/TVM
Médico e prefeito de Uruburetama filmava pacientes enquanto cometia abusos sexuais. — Foto: Reprodução/TVM
Depois de terem sido abusadas durante as consultas realizadas por José Hilson de Paiva, 70 anos, médico e também prefeito afastado de Uruburetama, no Ceará, as mulheres violentadas denunciam que aliados políticos de José Hilton Paiva passaram a ameaçar a integridade física das ex-pacientes do suspeito desde que as revelações dos abusos vieram à tona.

"Fui ameaçada por alguns vereadores que estão do lado dele, porque estão dizendo que tudo que aconteceu é mentira, mas não é", revela a mulher, que pediu para não ser identificada. Assim como outras pacientes e vítimas, ela procurou ajuda médica após sangramentos no canal vaginal, mas acabou sendo surpreendida com a conduta de Hilson Paiva. "Ele pegou nos meus seios, nas minhas partes e mandou eu abrir bastante as pernas", relata.

Não bastassem as intimidações feitas pelos integrantes da Câmara Municipal de Uruburetama, a vítima amarga o sofrimento de ver a sua imagem ser motivo de chacota nas ruas e até dentro de unidades de saúde da cidade. "Muita gente fica zombando, apontando, é muita perseguição. Se venho para uma consulta, tem horas que ninguém me atende", lamenta, desejando que haja um desfecho deste capítulo "porque tenho filhos e esposo", finaliza. 

Investigações

No dia seguinte ao escândalo provocado por novas denúncias de crimes sexuais atribuídas ao prefeito, a Polícia Civil do Ceará (PCCE) iniciou investigações para apurar os fatos. O gestor é suspeito de abusos sexuais desde a década de 1980, embora nunca tenha sido punido pela prática. Em 1994, duas donas de casa o acusaram de assédio sexual.

A titular da Delegacia Municipal de Uruburetama, Rogéria de Sousa, confirmou que instaurou, nesta segunda-feira (15), um Inquérito Policial mediante portaria para analisar o material que estava em posse do Ministério Público do Ceará (MPCE), que contém 63 vídeos com cenas de supostos crimes sexuais praticados.

“Tanto o inquérito aqui em Uruburetama como em Cruz já foram instaurados. Nós vamos analisar as filmagens por completo, não só o que foi divulgado na mídia, e vamos ouvir mais vítimas. Vamos ouvir aquelas que já se disponibilizaram a falar e poderemos encontrar mais outras vítimas”, afirma. 

Rogéria de Sousa irá se reunir com o promotor de Justiça do Município para traçar as estratégias de investigação acerca das novas denúncias. O MPCE já abriu investigação em Fortaleza sobre o caso. Duas vítimas se apresentaram à Delegacia. de Cruz para prestar depoimento, mas nenhuma foi à Unidade de Uruburetama durante a segunda-feira.

fonte: G1


Tecnologia do Blogger.