Anuncie Aqui

Web Rádio  Raphael Belo Xote

Jorge Jesus é advertido em julgamento no STJD e não desfalca o Flamengo no Brasileirão


Em julgamento na tarde desta quinta-feira, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Jorge Jesus foi condenado a uma partida de suspensão convertida em advertência. Portanto, não desfalcará o Flamengo no Campeonato Brasileiro.

O português respondeu por ofensa à arbitragem e conduta antidesportiva em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Athletico-PR, há 10 dias, quando reclamou da desmarcação de um pênalti com o auxílio do VAR. Jorge Jesus não foi ao STJD. A defesa do treinador foi realizada pelo advogado do Flamengo, Michel Assef Filho. Ele argumentou que a crítica, quando não é em um tom desrespeitoso, é necessária para a evolução. Assef ainda citou o presidente do Santos. José Carlos Peres não foi denunciado, apesar de dizer que "O VAR é do Flamengo". O vice geral e jurídico Rodrigo Dunshee também esteve no julgamento. Michel Asseff Filho informou que o clube não recorrerá da decisão. O procurador Marcus Campos disse que, a princípio, também está satisfeito com a pena. Mas antes de decidir se haverá recurso da Procuradoria, analisará melhor os votos e conversará com o procurador-geral Felipe Bevilacqua. Michel Assef Filho, advogado do Flamengo no STJD — Foto: Vicente SedaMichel Assef Filho, advogado do Flamengo no STJD — Foto: Vicente Seda Entenda o caso
Após a partida contra o Athletico-PR, há dez dias, Jorge Jesus condenou a atuação do VAR na anulação de um pênalti de Léo Pereira em Lucas Silva. Na ocasião, o Flamengo venceu por 2 a 0. – Sabíamos que o jogo ia ser difícil pela qualidade do Athletico, pelas condições do sintético, jogo completamente diferente. Já viemos preparados. Não vinha preparado para jogar contra duas equipes, contra o árbitro, mas contra o Atlhetico – disse o treinador na ocasião, ainda complementando: – Quem toma essas decisões tem que ser penalizado. Não pode tomar uma decisão e nem estar no campo para fazer outras asneiras. Não tem capacidade. Nem sei quem foi, mas não pode andar no VAR. Vai para casa, férias. E para não prejudicar o árbitro, que teve decisão certa, mas foi influenciado pelo VAR. Não pode passar impune. Quando um VAR não tem capacidade com todas as ferramentas que tem, não pode. Não tem capacidade, é como todas as profissões, é para os melhores. Flamengo terá de pagar multa No mesmo julgamento, o Flamengo foi condenado ao pagamento de R$ 2 mil de multa pelo atraso de dois minutos na volta para o segundo tempo, também no jogo contra o Athletico-PR.

fonte: Globo esporte
Tecnologia do Blogger.